18 de fev de 2019

Como se prevenir de doenças transmitidas por alimentos contaminados

Medidas simples podem ser tomadas no dia-a-dia para evitar este transtorno.
Quem nunca comeu uma comida e sentiu que ela não caiu bem? Mais comuns do que imaginamos, as doenças transmitidas por alimentos ou água contaminados são síndromes que trazem sintomas geralmente gástricos, como náuseas, vômitos, diarreia e dor abdominal. Em casos mais graves, os sintomas vão além, atingem o sistema neurológico e o fígado, por exemplo. A boa notícia é que estas doenças são facilmente preveníveis. Medidas simples podem ser tomadas no dia-a-dia para evitar este transtorno.

Juliene Borges, analista técnica de políticas sociais do Ministério da Saúde, explica que na maioria das vezes os alimentos e a água contaminados se autodenunciam com odor, gosto ou até a aparência, com a cor alterada. No entanto, os grandes vilões são aqueles que não aparentam estar estragados. “Geralmente eles podem ser industrializados, como conservas e embutidos. Nem sempre eles apresentam características de que estão contaminados”, alerta.

Para evitar a contaminação, Juliene Borges dá algumas dicas de prevenção:

• Só beba água potável;
• Cuide da higiene pessoal, lavando bem as mãos antes de manipular e consumir alimentos;
• Cheque a temperatura em que os alimentos estão sendo conservados, especialmente as carnes e os produtos lácteos;
• Siga as orientações de embalagens sobre a validade, o armazenamento e o consumo de alimentos industrializados;
• Cozinhe bem carnes, para não as consumir com aspecto cru;
• Consuma apenas leite e derivados pasteurizados ou fervidos;
• Evite comer frutos do mar crus;
• Proteja os alimentos do contato com insetos e outros animais, especialmente roedores;
• Ao se alimentar fora de casa, observe a conservação dos alimentos (refrigerados ou aquecidos) e a higiene do local e de quem está preparando e/ou servindo.

Água limpa
Outras valiosas dicas são para evitar o consumo de água contaminada. “A orientação principal é para pessoas que não têm acesso a água potável para consumo. Ou seja, se elas não tiverem uma fonte que seja reconhecidamente de água potável, de uma rede de abastecimento público, ou água mineral de boa procedência, a gente recomenda que ela filtre a água ou ferva antes de consumir”, orienta a analista técnica.

Segundo Juliene, a fervura da água tem que ser por 15 minutos. Para filtragem, deve-se usar uma solução de hipoclorito de sódio, que é distribuída gratuitamente no serviço público de saúde. Só após a desinfecção, a água está própria para o consumo e para ser utilizada na preparação de alimentos.

Tratamento
Os sintomas de doenças transmitidas por alimentos costumam durar aproximadamente três dias. Depois disso, é indispensável que a pessoa contaminada procure o atendimento médico. Pessoas que apresentam além dos sintomas gástricos, como tontura, sangue nas fezes e urina com coloração diferente do habitual, devem ir aos serviços de saúde imediatamente, pois, é necessário suporte especializado ao paciente.

O tratamento é baseado na hidratação correta para a reposição dos minerais perdidos, além da alimentação saudável. “Crianças, idosos e pessoas com baixa imunidade devem ter uma atenção especial, assim que os sintomas iniciarem”, ilustra Juliene.

Para saber mais sobre estas doenças, acesse o site do Ministério da Saúde (www.saudegov.br), no menu Saúde de A a Z. As informações são valiosas para os profissionais de saúde e também para o cidadão comum entender mais sobre a prevenção dessas doenças.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atua com ações e orientações mais específicas com a legislação que rege a conservação adequada de alimentos. Acesse aqui o site da Anvisa.

Erika Braz, para o Blog da Saúde

fonte: http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/53759-como-se-prevenir-de-doencas-transmitidas-por-alimentos-contaminados

Nenhum comentário:

Postar um comentário