23 de dez de 2016

O misterioso rio de ferro líquido descoberto no centro da Terra

Cientistas dizem que corrente a 3 mil km de profundidade pode ajudar a explicar funcionamento do campo magnético de nosso planeta.

Cientistas dizem ter descoberto um rio de ferro líquido no centro da Terra, correndo debaixo do Estado americano do Alasca e da região russa da Sibéria.
Essa massa ambulante de metal foi detectada graças aos satélites europeus Swarm - um trio que está mapeando o campo magnético da Terra para entender seu funcionamento. O campo protege toda a vida do planeta contra a radiação espacial.
Para os cientistas, a existência do rio de ferro líquido é a melhor explicação para uma concentração de forças no campo magnético terrestre que os satélites registraram no Hemisfério Norte.
"É uma corrente de ferro líquido que se move cerca de 50 km por ano", explica Chris Finlay, da Universidade Técnica da Dinamarca.
“É um líquido metálico muito denso e é preciso uma quantidade enorme de energia para movê-lo. É provavelmente o movimento mais rápido que temos no manto terrestre" disse ele à BBC.
Finlay explica que a corrente de metal líquido é como o jet stream na atmosfera da Terra - a corrente de ar em altas altitudes usada por aviões para voar mais rápido. O rio de metal porém, está a 3 mil metros de profundidade.
Os cientistas acreditam que o rio tenha 420 km de largura e percorra quase metade da circunferência da Terra. O comportamento dessa massa metálica será crítico para a geração e manutenção do campo magnético terrestre.
"É possível que a corrente tenha funcionado por centenas de milhões de anos", diz Phil Livermore, da Universidade de Leeds, no Reino Unido, e um dos autores do estudo detalhando a descoberta, publicado na revista científica Nature Geoscience.
Rainer Hollerbach, outro cientistas envolvido no projeto, acredita que o líquido se move graças à força da flutuabilidade ou por conta de mudanças no campo magnético do núcleo terrestre.
Lançados em novembro de 2013 pela Agência Espacial Europeia (ESA), o satélites Swarm estão fornecendo acesso sem precedentes à estrutura e ao comportamento do campo magnético terrestre.
Com instrumentos altamente sensíveis, os satélites estão gradualmente analisando os vários componentes do campo, do sinal dominante vindo do movimento do ferro no núcleo externo à quase imperceptível contribuição feita pelas correntes oceânicas.
Os cientistas esperam que os dados do satélite ajudem a explicar a razão pela qual o campo magnético da Terra tem enfraquecido nos últimos séculos. Alguns cientistas especulam que o planeta pode estar próximo de um inversão de polaridade, em que o sul se tornará norte e o norte se tornará sul.
Isso ocorre a cada centenas de milhares de anos.


22 de dez de 2016

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprova dois medicamentos inéditos no país

Ambos são da categoria “medicamento novo”. Um dos produtos registrados trata câncer de pulmão de não pequenas células e o outro é adjuvante na abordagem da obesidade

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro do medicamento novo Tagrisso® (orsimertinibe), na forma farmacêutica comprimido revestido. O novo medicamento Tagrisso® (orsimertinibe) é indicado para o tratamento de pacientes com câncer de pulmão de não pequenas células (CPNPC) localmente avançado ou metastático, positivo para mutação EGFR T790M, que progrediram quando em uso de, ou após a terapia com inibidores da tirosina quinase para o receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR TKI).  

O câncer de pulmão é uma doença agressiva, heterogênea e de risco à vida. Tem sido um dos cânceres mais comuns no mundo por várias décadas. O medicamento aprovado será fabricado pela empresa AstraZeneca AB, na Suécia, e a detentora do registro do medicamento no Brasil é a empresa AstraZeneca do Brasil Ltda, localizada em São Paulo (SP). 

Sobrepeso 

A Anvisa aprovou também o registro do Belviq® (cloridrato de lorcasserina hemihidratado), medicamento novo, na forma farmacêutica comprimido revestido.  

O Belviq® (cloridrato de lorcasserina hemihidratado) é indicado como adjuvante à dieta de redução de calorias e atividade física aumentada para o controle de peso crônico em pacientes adultos com índice de massa corporal (IMC) inicial de 30 kg/m² ou maior (obeso); ou pacientes com sobrepeso com IMC maior ou igual a 27 kg/m², na presença de pelo menos uma comorbidade relacionada ao peso, como hipertensão, dislipidemia, doença cardiovascular, diabetes tipo 2 controlado com agentes hipoglicemiantes orais, ou apneia do sono.  

A obesidade é uma das doenças crônicas com maior prevalência mundial, é considerada uma desordem com múltiplas causas, e está associada a várias doenças, sendo importante fator de risco para o desenvolvimento de diabetes mellitus (DM).  

O medicamento novo Belviq® (cloridrato de lorcasserina hemihidratado) será fabricado por Arena Pharmaceuticals – Suíça, e a detentora do registro do medicamento no Brasil é a empresa Eisai Laboratórios Ltda., localizada em São Paulo (SP). 

O que é um medicamento novo? 

O termo “medicamento novo” aplica-se a produtos inovadores, com princípios ativos sintéticos e semissintéticos, associados ou não. Quando se utiliza o termo “medicamento novo” sem outro complemento não se trata de produtos biológicos, fitoterápicos, homeopáticos, medicamentos ditos “específicos”, medicamentos isentos de registro ou cópias (genéricos e similares). 

Fonte: http://portal.anvisa.gov.br/noticias/-/asset_publisher/FXrpx9qY7FbU/content/anvisa-registra-novos-medicamentos/219201?p_p_auth=qiPTYH4i&inheritRedirect=false&redirect=http%3A%2F%2Fportal.anvisa.gov.br%2Fnoticias%3Fp_p_auth%3DqiPTYH4i%26p_p_id%3D101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3D_118_INSTANCE_dKu0997DQuKh__column-1%26p_p_col_count%3D1

21 de dez de 2016

Anvisa fecha fábrica clandestina de próteses usadas em cirurgias em SP

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária fechou uma fábrica clandestina que falsificava implantes médicos e dentários. Duas pessoas foram presas em flagrante em Valinhos, São Paulo. No local, foram encontradas máquinas usadas tanto para produzir as próteses, como também peças de carro. As peças eram produzidas sem as mínimas condições de higiene.
Os fiscais da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa levaram uma mala cheia de amostras para a delegacia. A maioria são materiais usados em implantes dentários. Mas, havia também pinus para cirurgias ortopédica, nitidamente enferrujados.
Anvisa apreendeu as amostras na operação que interditou a metalúrgica em Valinhos, cidade de São Paulo.
O lugar funcionava como fábrica clandestina de produtos para cirurgias. Tinha até panfleto de propaganda com selo da Anvisa. Tudo falso.
A fábrica não seguia nenhum padrão de higiene. A mesma máquina que fazia os materiais para os implantes fabricava também peças de carros.
O dono da fábrica e o filho foram presos em flagrante. Além da fabricação irregular, os fiscais constataram pirataria. Eles faziam cópias de peças e de nomes de fabricantes licenciados. A denúncia partiu da Associação Brasileira das Indústrias de Equipamentos Médicos e Odontológicos, que recebia muitas reclamações dos profissionais da área. Eles relatavam problemas frequentes nos implantes.
A Anvisa disse que existem mais pelo menos 35 alvos investigados e que quase 30% de todas as cirurgias do Brasil são feitas com produtos não-registrados.

20 de dez de 2016

Lista dos últimos Produtos Irregulares da ANVISA

Data de publicação : 08/12/2016

Empresa: NOVARTIS BIOCIENCIAS S.A
Produto: Tegretol (carbamazepina) 200mg comprimidos
Lote, fabricação e validade: Z0065 (Val. 31/03/2017) e Z0066 (Val. 30/06/2017)
Ações de fiscalização:
Suspensão da DistribuiçãoSuspensão da ComercializaçãoSuspensão do UsoRecolhimento

Observação: Suspensão da distribuição, comercialização e uso e o recolhimento do estoque existente no mercado.
Motivação: Comunicado de recolhimento voluntário de lotes do medicamento, em razão de resultados abaixo das especificações no ensaio de dissolução.

Data de publicação : 08/12/2016

Empresa: ISOFARMA INDUSTRIAL FARMACÊUTICA LTDA
Produto: Ciprobacter (ciprofloxacino) 2mg/ml, solução injetável, 200ml
Lote, fabricação e validade: 15464301 (Val. 10/10/2017)
Ações de fiscalização:
Suspensão da DistribuiçãoSuspensão da ComercializaçãoSuspensão do UsoRecolhimento

Observação: Suspensão da distribuição, comercialização e uso e o recolhimento do estoque existente no mercado.
Motivação: Comunicado de recolhimento voluntário do lote do medicamento encaminhado pela empresa, em razão de detecção de partícula em suspensão em análise fiscal (Laudo de Análise 927.1P.0/2016 emitido por LACEN/BA).

Resolução Específica nº : 03395/2016

Publicado no DOU: 19/12/2016
  • Empresa: MEGATON (CNPJ 14.002.275/0001-79)
    Produto/Lote:  saneante SUPERMEGATON, bem como de todos os produtos sujeitos à vigilância sanitária distribuídos pela empresa / Todos
  • Resolução Específica nº : 03396/2016

    Publicado no DOU: 19/12/2016
    Empresa: NUTRIBANDS LTDA (IMPORTADOR)
    Produto/Lote:  "CHÁ MISTO SOLÚVEL EM CÁPSULAS" da marca THERMO RIPPED LEAN TEA GREEN TEA & WHITE TEA/ARNOLD NUTRITION, contendo extrato aquoso de chá verde e de chá branco / Todos
  • Resolução Específica nº : 03397/2016

    Publicado no DOU: 19/12/2016
    Empresa: NATU BELL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PRODUTOS ALIMENTICIOS LTDA - EPP
    Produto/Lote:  Alimentos distribuídos/comercializados nos sítios eletrônicos sob responsabilidade da empresa / NA
  • Resolução Específica nº : 03398/2016

    Publicado no DOU: 19/12/2016
    Empresa: NUTRIBANDS LTDA
    Produto/Lote:  Alimentos divulgados nos sítios eletrônicos sob responsabilidade da empresa / NA
  • Resolução Específica nº : 03400/2016

    Publicado no DOU: 19/12/2016
    Empresa: NOVO HORIZONTE COMÉRCIO DE PRODUTOS DE LIMPEZA LTDA.-ME
    Produto/Lote:  ÁGUA SANITÁRIA - Cloro Ativo, bem como de todos os produtos sujeitos à vigilância sanitária, embalados pela empresa / Todos
  • Resolução Específica nº : 03377/2016

    Publicado no DOU: 16/12/2016
    Empresa: SOAP INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PRODUTOS DE LIMPEZA LTDA - ME
    Produto/Lote:  ÁLCOOL GEL ADATA - Álcool Etílico Hidratado 65º INPM / Todos
  • Resolução Específica nº : 03334/2016

    Publicado no DOU: 15/12/2016
    Empresa: JONE E. P. ROSA COSMÉTICOS - ME
    Produto/Lote:  SERUM HIDRATANTE OJON OIL, bem como todos os produtos sujeitos à vigilância sanitária, fabricados pela empresa / Todos
  • Resolução Específica nº : 03335/2016

    Publicado no DOU: 15/12/2016
    Empresa: S.S. MARTINS INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE COSMÉTICOS, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA
    Produto/Lote:  Todos os produtos sujeitos à vigilância sanitária fabricados pela empresa / Todos
  • Resolução Específica nº : 03336/2016

    Publicado no DOU: 15/12/2016
    Empresa: PARMAN DISTRIBUIÇÃO E COMÉRCIO EXTERIOR DE COSMÉTICOS LTDA
    Produto/Lote:  CITRONELA / Todos
  • Resolução Específica nº : 03337/2016

    Publicado no DOU: 15/12/2016
    Empresa: FAFISO PRODUTOS DE BELEZA LTDA
    Produto/Lote:  Todos os produtos fabricados pela empresa / Todos
FONTE: http://portal.anvisa.gov.br/produtos-irregulares/-/produtos/#/

Câncer renal ganha novo tratamento

Pacientes com câncer renal ganharam uma nova opção de tratamento com a aprovação de nova indicação terapêutica para o produto biológico Opdivo® (nivolumabe), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O deferimento foi publicado no Diário Oficial da União da última segunda-feira (12/12).
A partir da publicação, o Opdivo® também passa a ser indicado para o tratamento de carcinoma de células renais avançado após terapia prévia anti-angiogênica.
A droga já estava aprovada para as seguintes indicações terapêuticas:
Monoterapia para o tratamento de melanoma avançado (irressecável ou metastático);
Resultado de imagem para OpdivoTratamento de câncer de pulmão de células não pequenas (NSCLC) localmente avançado ou metastático com progressão após quimioterapia à base de platina. Pacientes com mutação EGFR ou ALK devem ter progredido após tratamento com anti-EGFR e anti-ALK antes de receber Opdivo®.
O nivolumabe é um anticorpo monoclonal de imunoglobulina G4 (IgG4) totalmente humano que se liga ao receptor de morte programada 1 (PD-1) e bloqueia sua interação com PD-L1 e PD-L2. Opdivo® potencializa as respostas das células T, incluindo respostas antitumorais, por meio do bloqueio da ligação de PD-1 aos ligantes PD-L1 e PD-L2.
Mekinist em comprimido revestido

A Agência aprovou também o registro do Medicamento Novo MEKINIST® (dimetilsulfóxido de trametinibe), na forma farmacêutica comprimido revestido.
O medicamento é indicado para o tratamento de pacientes com melanoma não ressecável ou metastático com mutação BRAF V600. O melanoma cutâneo é a forma mais agressiva de todos os cânceres de pele, com aproximadamente 232.000 novos casos e aproximadamente 55.000 mortes relacionadas à doença mundialmente a cada ano.Resultado de imagem para Opdivo
O novo medicamento MEKINIST® (dimetilsulfóxido de trametinibe) será fabricado pela empresa GlaxoSmithKline localizada em Parma, Itália, e a detentora do registro do medicamento no Brasil é a empresa Novartis Biociências S.A localizada em São Paulo - SP.
Fonte: Anvisa
http://www.cff.org.br/noticia.php?id=4249&titulo=C%C3%A2ncer+renal+ganha+novo+tratamento

    16 de dez de 2016

    Vírus misterioso em Salvador causa dor muscular e deixa urina preta

    Segundo médico, doença pode causar insuficiência renal. Já são ao menos nove pacientes registrados na capital baiana.
    15/12/2016 20h34 - Atualizado em 15/12/2016 21h29
    Do G1 BA

    Dor muscular extrema e urina na cor preta. Esses são os principais sintomas de uma doença que já levou ao menos 9 pessoas aos hospitais de Salvador nos últimos dias e que, em casos mais graves, pode levar a insuficiência renal. À frente das investigações sobre a doença, Dr. Gúbio Soares, pesquisador do laboratório de virologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e doutor em virologia, afirma que a enfermidade é causada por um vírus ainda não identificado.

    "Nós já sabemos que é um vírus que causa a doença, mas ainda não determinamos qual o tipo", afirma Dr. Gúbio, que acrescenta já ter coletado amostras de pacientes, para tentar identificar o vírus. "Precisamos de cerca 10 a 15 dias para conseguirmos fazer essa identifcação".

    O especialista acredita que a transmissão seja via oral, através do aparelho respiratório. Ele destaca que outro sintoma da doença é o aumento no organismo da enzima CPK, que atua na regulação do metabolismo dos tecidos contráteis, como os músculos esquelético e cardíaco.


    Vírus misterioso em Salvador causa dor muscular e deixa urina preta 
    Segundo médico, doença pode causar insuficiência renal. Já são ao menos nove pacientes registrados na capital baiana.
    15/12/2016 20h34 - Atualizado em 15/12/2016 21h29
    Do G1 BA

    Dor muscular extrema e urina na cor preta. Esses são os principais sintomas de uma doença que já levou ao menos 9 pessoas aos hospitais de Salvador nos últimos dias e que, em casos mais graves, pode levar a insuficiência renal. À frente das investigações sobre a doença, Dr. Gúbio Soares, pesquisador do laboratório de virologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e doutor em virologia, afirma que a enfermidade é causada por um vírus ainda não identificado.

    "Nós já sabemos que é um vírus que causa a doença, mas ainda não determinamos qual o tipo", afirma Dr. Gúbio, que acrescenta já ter coletado amostras de pacientes, para tentar identificar o vírus. "Precisamos de cerca 10 a 15 dias para conseguirmos fazer essa identifcação".

    O especialista acredita que a transmissão seja via oral, através do aparelho respiratório. Ele destaca que outro sintoma da doença é o aumento no organismo da enzima CPK, que atua na regulação do metabolismo dos tecidos contráteis, como os músculos esquelético e cardíaco.

    "Teve paciente com índice de CPK de 100 mil unidades por litro de sangue, enquanto o normal é 200 unidades por litro", falou Dr. Gúbio. "Por isso, como há risco de insuficiência renal, os pacientes devem ficar internados até a urina voltar à cor normal", afirma.

    A estudante Giovana Colavolpe, de 24 anos, foi uma das pessoas que tiveram a doença em Salvador. Ela conta que o namorado dela, Tiago Pavan, teve os mesmos sintomas, no mesmo período que ela.

    "Na última sexta (9), eu senti uma dor muito forte no corpo inteiro. Começou no pescoço, foi irradiando e pegou o corpo inteiro. Eu tomei um relaxante muscular e não fez efeito, depois tomei um segundo comprimido e senti uma leve melhora. Quando acordei na manhã de sábado (10), estava ainda com dor e fui para o hospital", conta Giovana, que relata ainda que a dor era insuportável.

    "Quando você pensa em se mover, dói todos os músculos que você utiliza para fazer o movimento que você quer. É uma dor que eu não quero para o meu pior inimigo", fala a estudante.

    Segundo Giovana, ela ficou internada no hospital de sábado até a última quarta-feira (14), quando recebeu alta. O médico infectologista Antônio Bandeira diz que o tratamento é feito com hidratação e analgésico. "O paciente não deve, em hipótese nenhuma tomar anti-inflamatório, porque pode piorar a função renal", adverte. O tempo de melhora, em média, dura três dias.

    O médico afirma que a capital baiana vive um surto da doença. "É um surto. Anteriormente não tínhamos registro da doença, e agora já são 9 casos. Isso configura um surto", diz Dr. Antônio Bandeira.

    De acordo com ele, dos nove pacientes confirmados, três ficaram com a urina preta e, dessas, uma paciente evoluiu para a insuficiência renal. "Apesar do quadro, a insuficiência foi temporárira e ela melhorou", conta o médico.

    Através de nota, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) informou que já foi notificada sobre a doença e que está investigando os casos.

    Fonte: http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/12/virus-misterioso-em-salvador-causa-dor-muscular-e-deixa-urina-preta.html